domingo, 24 de julho de 2011

Passos iniciais em direção da minha primeira réplica - FIAT 3 ½ HP [post 001 - abertura do diário]

FIAT 3 ½ HP 1899
MINHA PAIXÃO POR AUTOMÓVEIS

O assunto automóvel sempre me fascinou, desde cedo era minha leitura preferida, não lia tanto, pois tinha dificuldades em encontrar obras mais aprofundadas e sou bem anterior ao aparecimento da Internet.
Lia e colecionava a revista Quatro Rodas, catava propagandas em revistas semanais, capava os folders nas lojas, juntava recortes de jornais... tudo que conseguia. Êta, tempos difíceis aqueles em matéria de informação!

Meu primeiro livro sobre o assunto ganhei, já usado, nos anos 70, quando tinha uns doze anos, "Carros Famosos". Era um livro de bolso da coleção Prisma, impresso pela Scipione. Bem ilustrado, mas também bem resumido. Ainda assim, acho que reli dezenas  de vezes, sempre com muito prazer.  As releituras só  foram interrompidas pela perda do exemplar. Fiquei algum tempo privado dessa cachaça, até que em 1987 comprei  o "100 Anos do Automóvel" da Editora Três, foi um reencontro com o assunto. Ah, esse não perdi, ainda conservo comigo e sem muitas marcas de releituras.


Recentemente, visitando o excelente blog Auto Entusiastas e lendo os posts de Bob Sharp, fui despertado para as edições da Alaúde sobre mobilidade. Resumo, só esse ano comprei e lí dez títulos da Editora. Ótimas publicações tanto em qualidade gráfica como literária.

- E O QUE TEM ISSO A VER COM CARRUAGEM SEM CAVALO?
Tá ficando chato, estou cheia desse blá, blá, blá!

- Calma Raimunda, chego lá!
 Pois bem, há poucos meses, lí os três livros da coleção História do Automóvel de José Luiz Vieira. Aliás, muito  gratificante poder ler obra tão esmerada e abrangente sobre um assunto que tanto me empolga.

No segundo volume me deparei com a foto do Fiat 3 ½ HP produzido de 1899 a 1901.  Foi paixão a primeira vista, achei o carro muito, mas muito lindo.
Fiquei contemplando a foto por dias seguidos e me veio a pergunta: "Por quê não fazer uma réplica desse carro?".  Vieram muitos "porquês sim", mas a paixão venceu. E aqui estamos nós (já tenho alguns aliados;  incentivadores e colaboradores) prontos para os primeiros passos na realização de um sonho.

Ah, sim! Respondendo a Raimunda, antes que ela me interrompa, "carruagem sem cavalo" é como eram chamados os primeiros automóveis.

E o porquê do blog: Bem, sabendo que será uma caminhada longa e lenta, me preocupei desde o início com o registro dessa empreitada. Aqui registraremos o "andamento da carruagem": as mudanças do projeto, a aquisição e chegada de cada peça, o registro de cada encomenda, o perfil dos colaboradores mais próximos, cada acordo e até momentos de dúvida e desânimo, se houver ( mas, claro que não haverá.)

- Será mesmo que não vai haver desânimo? Olha, que já te conheço!

- Bom... acho que não.
Até há motivos para dúvidas, Raimunda. Você sabe que minhas finanças não andam tão bem e, tenho que confessar, não tenho experiência em construção de automóvel, nem mesmo em manutenção.
Mas, me acho um sujeito determinado e meus colaboradores têm experiência de sobra em manutenção e construção mecânica e, em eletricidade e eletrônica eu tenho uma boa bagagem.

Mas, êh Raimunda. Vai falar mais nada aqui não! Até eu vou calar. O sono chegou, por hoje é só. Estou desligando o MSN, volto amanhã... bahh

Nenhum comentário:

Postar um comentário